segunda-feira , 27 maio 2024

Home » Brasil » Santana de Parnaíba intensifica ações de prevenção à dengue com entrega de 32 mil repelentes nos colégios

Santana de Parnaíba intensifica ações de prevenção à dengue com entrega de 32 mil repelentes nos colégios

abril 3, 2024 6:26 pm by: Category: Brasil, Grande São Paulo - Região Oeste - Alphaville, Santana de Parnaíba, São Paulo A+ / A-

Entrega de repelentes - Colégios Santana de Parnaíba (2)Foto: Secom

Os produtos foram entregues para os responsáveis pelos alunos, com a preocupação de evitar acidentes; essa é uma das ações da prefeitura de enfrentamento à doença, cujos números têm aumentado no Brasil

Dando continuidade aos cuidados de prevenção e combate à dengue, a Prefeitura de Santana de Parnaíba iniciou na última segunda-feira (25/3) a entrega de cerca de 32 mil repelentes de forma gratuita em todos os colégios municipais.

O repelente possui 10 horas de proteção efetiva e é eficiente contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ele oferece também uma sensação refrescante e calmante, pois possui propriedades da Aloe Vera e Camomila.

 Desde o começo do ano letivo, os colégios da rede têm intensificado os trabalhos de conscientização sobre os cuidados de combate à dengue com os alunos. Entre as atividades, destaque para a distribuição de folhetos informativos, apresentações de teatro com a demonstração dos riscos da dengue, palestras com os agentes de combate a endemias, entre outras.

A dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti e possui quatro sorotipos diferentes, que podem resultar em doenças cujos sintomas são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas (em algumas situações, pode não haver sintomas). Nos quadros mais graves, podem surgir manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz e gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes.

 Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o número de casos da doença no Brasil, neste ano, é o maior já registrado na história, com mais de 2 milhões de casos prováveis e confirmados. O número de mortes pela doença já ultrapassa a marca de 700.

 Uma das razões para este aumento é a crise climática, que tem elevado a temperatura mundial permitindo a proliferação do mosquito transmissor da dengue. O fenômeno El Niño de 2023 também intensificou os efeitos do aquecimento global colaborando para que o Aedes aegypti sobreviva em ambientes onde antes isso não ocorria.

 O Ministério da Saúde declara que todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis à doença, porém as pessoas mais velhas e aquelas que possuem doenças crônicas, como diabetes e hipertensão arterial, têm maior risco de evoluir para casos graves e outras complicações que podem levar à morte.

AÇÕES DIÁRIAS REALIZADAS NA CIDADE

A Prefeitura de Santana de Parnaíba realiza diversas ações diárias no município como entrega de panfletos no trânsito em diversos pontos estratégicos da cidade, mutirão da dengue aos sábados, visita casa a casa por agentes de combate às endemias (48 profissionais) durante a semana, ações nos colégios municipais com as crianças e adolescentes para ajudar na conscientização sobre a dengue, além da divulgação de conteúdo informativo nas redes sociais.

 A Secretaria de Saúde também tem adotado o método bloqueio, que consiste em fazer uma vistoria no perímetro da residência do paciente que confirmou positivo. A ação tem o objetivo de verificar se existem moradores com sintomas parecidos e possíveis criadouros do mosquito. É realizada também a nebulização (aplicação de veneno) em bairros com um número maior de casos positivos.

Outra importante estratégia adotada pela Secretaria de Saúde da cidade é a reativação do Comitê de Combate à Dengue, que visa discutir as melhores estratégias para o combate da doença no município. O comitê é composto por equipes de diversas secretarias, como Saúde, Serviços Municipais, Educação, Gabinete, Meio Ambiente e Planejamento, Comunicação, entre outras.

 Toda a equipe de combate às endemias passa por treinamentos contínuos para o atendimento de casos suspeitos da doença, as coletas feitas em locais suspeitos são encaminhadas para análise e avaliação do material.

CUIDADOS NECESSÁRIOS PARA ERRADICAR A DOENÇA

Para evitar que a dengue e outras variantes como o Zika Vírus e a Chikungunya transmitam a doença, é necessário:

  • Uso de telas nas janelas e repelentes em áreas com foco de transmissão;

  • Evitar água parada em pneus, vasos de plantas e garrafas;

  • Tapar os tonéis de água e manter as lixeiras bem tampadas;

  • Vedação dos reservatórios e caixas de água;

  • Desobstrução de calhas, lajes e ralos;

  • Participação na fiscalização das ações de prevenção e controle da dengue executadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

VACINA

No final de 2023, o Ministério da Saúde incorporou a vacina contra a dengue no Sistema Único de Saúde (SUS) e já foram distribuídas mais de 1,2 milhão de doses. Cerca de 250 mil doses foram aplicadas na rede pública de saúde.

A vacina, conhecida como Qdenga, inicialmente está sendo destinada a regiões com maior incidência e transmissão do vírus e aplicada em crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, pois se trata do grupo com maior número de hospitalizações por dengue.

A incorporação do imunizante foi analisada pela Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias no SUS (Conitec) e passou por todas as avaliações da comissão. O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público universal.

 Vale lembrar que, nos últimos 11 anos, a gestão municipal fortaleceu as políticas de vigilância epidemiológica, construiu 30 novas unidades de saúde e fez concursos para contratação de agentes comunitários de saúde e de combate às endemias.

Leave a Comment