quinta-feira , 5 agosto 2021

Home » Barueri » Troca de informações pelas mídias sociais do Cepad ajuda a encontrar animais perdidos

Troca de informações pelas mídias sociais do Cepad ajuda a encontrar animais perdidos

julho 3, 2021 2:17 pm by: Category: Barueri, Brasil, Grande São Paulo - Região Oeste - Alphaville, Mundo, São Paulo A+ / A-

Sophie. CEPAD

Foto: Divulgação Cepad de Barueri

A história de Sophie, uma mestiça de Labrador, tinha quase tudo para ter um final infeliz. Ela fugiu de casa no dia 12 de junho e deixou seus donos desesperados e Meg, a outra cadela da família, em completa tristeza. Acabou que por conta de uma série de trocas de informações envolvendo os perfis do Instagram e do Facebook do Cepad (Centro de Proteção ao Animal Doméstico), da Sema (Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente) da Prefeitura de Barueri, Sophie voltou para casa sã e salva, seis dias depois de sua fuga.

“Divulgamos anúncios de animais perdidos a pedido dos seguidores, mas não é o foco dos perfis do Instagram e Facebook do Cepad. O foco dessas mídias sociais é divulgar e promover a adoção dos mais de cem animais abrigados no Cepad I”, explica Ivan Vanderley Silva, diretor de Biodiversidade da Sema.

O Cepad I é responsável por abrigar cães e gatos resgatados pela unidade II, além de realizar castração, promover a adoção, fiscalizar maus-tratos, atendimento clínico veterinário e dar assistência a protetores e acumuladores de animais.

Sophie voltou para seus donos graças a uma espécie de corrente do bem integrada por munícipes e pelos serviços da Prefeitura. O Cepad a recolheu em via pública a pedido da Guarda Municipal. A equipe do Cepad deduziu que tivesse um responsável pelas suas características e por estar bem tratada.

Em seguida, anunciou no Instagram à espera de alguma resposta do tutor. “Recebemos de um seguidor a foto de um cartaz no qual a tutora buscava por uma cadela muito semelhante que havia desaparecido de casa. Enviamos a foto do cartaz para a equipe técnica do Cepad II, que então entrou em contato com a tutora. Ela foi ao Cepad e reconheceu a cadela”, relembra Ivan Silva.

O desejado retorno
“Quando ela (Sophie) voltou foi a maior alegria, estamos muito felizes que ela esteja de volta, agora com o cuidado, amor e carinho em dobro, e a Meg ao seu lado”, conta Heloisa de Oliveira, filha da tutora de Sophie.

De acordo com o diretor da Sema, o principal fator dos animais se perderem é o hábito de as pessoas os criarem com livre acesso às ruas. “Por causa disso, cães e gatos ficam sujeitos a sofrerem acidentes, envenenamentos, maus-tratos ou se perderem”, afirma.

Ele ainda recomenda para quem perdeu algum animal que é importante fazer divulgação através de cartazes pelo bairro e pelas mídias sociais. Também pode entrar em contato com a unidade II do Cepad (Av. Anhanguera, 200 – Centro, telefone 11 4706-3953) para verificar se o animal foi recolhido.

O cãozinho Tonho teve história parecida ao de Sophie. O dono, Renan Rezendi, conta que ele fugiu de casa no dia 1 de junho e só foi encontrado 28 dias depois, por meio do Facebook do Cepad.

“Eu achei o serviço ótimo, já que cuidaram dele bem, está até gordo, por sinal. Deram as vacinas e ele, inclusive, mudou um pouco o comportamento: agora come mais devagar. Para mim, esse é um serviço essencial para ajudar os pets perdidos”, elogia Renan.

Leave a Comment