segunda-feira , 18 junho 2018

Home » Brasil » Restauração do maior patrimônio histórico de Santana de Parnaíba, a Igreja da Matriz, segue a todo vapor

Restauração do maior patrimônio histórico de Santana de Parnaíba, a Igreja da Matriz, segue a todo vapor

outubro 28, 2017 1:50 am by: Category: Brasil, Grande São Paulo - Região Oeste - Alphaville, Santana de Parnaíba - Centro Historico, São Paulo A+ / A-

matriz

Foto: Secom Santana de Parnaíba

 Com previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2018 o projeto tem como objetivo a recuperação dos danos sofridos pela igreja ao longo do tempo 

       No final do ano passado, a prefeitura de Santana de Parnaíba foi contemplada com uma verba para a manutenção de um dos seus mais valiosos patrimônios históricos: a Igreja Matriz. Todo o trabalho que está sendo realizado tem o intuito de manter as características originais da construção e tem o apoio do Governo do Estado de São Paulo.       

A capela foi construída por Suzana Dias na então, Vila de Parnahyba em 1626, em louvor à Santa Anna, que originou o nome da cidade e, deu lugar, em 1812, à edificação atual. Uma descrição nos registros históricos da cidade, feita por um visitante da época, referenciava a Igreja Matriz de Santana de Parnaíba como um Cotó triste e roído pela velhice (cotó fazia referência às igrejas de apenas uma torre). Tal descrição levou à suspeita de que o novo prédio da igreja ainda mantinha as fundações do edifício construído em 1626. Hoje, a Igreja Matriz é um dos principais pontos turísticos da cidade. Sua última grande reforma foi em 1994.

A igreja é tombada pelo Conselho de Defesa do PatrimônioHistórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de  SP (CONDEPHAAT) desde 1982 e considerada o marco mais importante do município. Seu modelo atual de edificação existe desde 1892. Porém, de acordo com registros históricos, em 1560 foi erguida a primeira capela da cidade, dedicada a Santo Antônio, e em 1610 foi construída uma capela dedicada à Santa Anna.

 

O valor de  1.680.914,88 destinado à restauração foi obtido após a aprovação do projeto “Santa Ana preservação da Cultura e da Fé”, enviado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo ao Fundo dos Interesses Difusos (FID), que é administrado por um conselho gestor das secretarias Estaduais e presidido pela Secretaria Estadual da Justiça e da Cidadania de São Paulo.

 

Este projeto tem como objetivo geral a recuperação dos danos sofridos pela Igreja ao longo do tempo, por meio de ações de restauro, conservação, preservação da edificação e implantação do conceito de zeladoria do patrimônio, com previsão de término da restauração para o primeiro semestre do ano que vem.

 

Leave a Comment