segunda-feira , 10 dezembro 2018

Home » EUA » Donald Trump é eleito o 45o. presidente dos Estados Unidos da América

Donald Trump é eleito o 45o. presidente dos Estados Unidos da América

novembro 9, 2016 6:18 am by: Category: EUA, Nova Iorque A+ / A-

Trump e Pence-

Fotos: Reprodução de https:twitter.com/realdonaldtrump

O 45o. presidente dos Estados Unidos da América, aos 70 anos, é o republicano Donald  J. Trump que surpreende o mundo ao receber a vitória no anúncio da conquista dos votos de 276  delegados, 6 a mais que o necessário, com 86% da urnas apuradas. Venceu a democrata Hillary Clinton, apesar desta ter o apoio do presidente Barack Obama e  da primeira dama Michelle Obama  e ter sido primeira dama com Bill Clinton.

Donald Trump, que tem como vice, Michael R. Pence (Mike Pence) governador de Indiana, teve a sua vitória anunciada às 05:29h (horário de Brasília). Barack Obama sai perdedor junto com Hillary Clinton e o seu legado deve ser ignorado pela posição já declarada de Donald Trump, apesar de terminar dois mandatos como presidente, em 8 anos de governo, com alta popularidade.

Donald Trump tomará posse no dia 20 de janeiro, em cerimônia em área externa da Casa Branca, no estado de Washington D.C.

Abaixo, Trump acompanha a apuração com a sua família e a família do vice Mike Pence:

Trump acompanhando a apuração.perto

Com toda a família, abaixo:

Trump e família - Repr_fb. Donald_TrumpJr

Foto: Reprodução do Twitter de Donald Trump Jr.

Legenda: Donald Trump com a esposa Melanie, os filhos Ivanka, Eric e Donald Jr., noras Tiffany e Lara e netos

O resultado oficial da vitória de Donald Trump, mesmo parcial, com 86 % das urnas apuradas, com 276 delegados, 6 a mais dos 270 necessários.  aconteceu às 05:33 h (horário de Brasília).

Hillary Clinton não fez o tradicional discurso de ‘concessão’ no Centro de Convenções onde era aguardada, aberto à população, que é o discurso do candidato derrotado (mas telefonou para cumprimentar o candidato vencedor), onde deveria agradecer aos seus eleitores e a quem trabalhou em sua campanha. Seu assessor John Podesta,  dispensou todos qua a aguardavam, antes mesmo de ser declarada a vitória, o que desagradou aos presentes, ao romper esta tradição. Uma forma de mostrar não reconhecer o resultado. naquele momento, um paradoxo desta eleição, já que Donald Trump  era quem dizia que seria uma surpresa se aceitaria ou não uma derrota. E, seria criticado por isso. Portanto, não fazer o discurso de concessão foi mal visto, por serem democratas em uma democracia e em uma eleição democrática.

Às 05:18h (horário de Brasília), Donald Trump saiu do Trump Tower, em Nova Iorque, onde acompanhava a apuração com sua família e a do vice,  encaminhando-se para o Hotel Hilton onde o aguardavam para o discurso da vitória, mesmo sem o discurso de concessão de Hillary Clinton.  Às 5:29 hs (horário de Brasília), já se anunciam a eleição de Donald Trump com votação significativa, prevista no Colégio Eleitoral, muito mais dos 270 votos necessários. Vitória inédita na história política norte americana. Com tudo o que sempre recebeu de críticas à sua personalidade polêmica e o fato de ser um ‘outsider’, provou ser o ‘vencedor’ próprio da sua história de vida. Foi seu próprio marqueteiro, em uma surpreendente vitória, que divide o país, depois de uma campanha constrangedora.

Às 05:44 h (horário de Brasília) entrou no palco do Hotel Hilton acompanhado da família, o vice Mike Pence, iniciando o seu discurso de vitória. Em festa de celebração da vitória apenas para convidados presentes gritando ‘USA’, sendo aclamado como Vice Presidente dos Estados Unidos da América.   Às 5:47 h ( horário de Brasília), apresentou o presidente eleito Donald Trump, que apareceu acompanhado da esposa, dos 3 filhos e 2 filhas, nora, genro e dois netos.

Depois de cumprimentar o vice e familiares, iniciou o seu discurso agradecendo e pedindo desculpas pelo atraso. Tudo, em clima comedido, sem grandes comemorações. Disse que ‘acabou de receber o telefonema deHillary  Clinton, parabenizando-o. E, fez largos elogios a Hillary Clinton, agradecendo por tudo o que ela fez pela história do país, e dirigiu-se aos que votaram e aos que não votaram nele, para que se unificassem, em  um chamado à conciliação e estabilidade, no país e no Mundo.  Disse que sua campanha foi um movimento inédito no país. E, que trabalhando juntos, quer renovar o sonho americano, que tem um potencial tremendo.”Cada americano terá oportunidade de poder utilizar o seu potencial total. Vamos nos concentrar na parte mais pobre das cidades, na infraestrutura, e colocar milhões de pessoas para trabalhar nesta reconstrução do país”, e cuidar dos veteranos, muitos que conheceu na campanha ao longo dos 18 meses de campanha. “Nós temos um grande plano de desenvolvimento e teremos grandes relacionamentos com quem assim o quiser conosco”, se referindo ao povo americano e a outros países.  ”E, vamos sonhar alto e dizer à comunidade mundial, que vamos tratar com justiça todos os povos de todas as nações e não vamos buscar conflitos. Primeiro quero agradecer aos meus pais, pessoas maravilhosas, minhas irmãs, meu irmão Robert, meu irmão Fred que não está mais entre nós, à Melania, Donald, Ivanka, Eric, Tiffany. Eu amo vocês, principalmente por terem me aturado por todo este tempo. Quero agradecer ao trabalho de todos. Que grupo! Me deram muito apoio. Gente com muito talento.” Continuou os agradecimentos, citando muitos nomes, e esboçando alguns sorrisos.

Fez um discurso apaziguador, dizendo que dará orgulho aos americanos, pelos 4 ou 8 anos que virão. E, finalizou despedindo-se dos convidados e cumprimentando todos os presentes, apoiadores, republicanos e familiares no palco, e desceu para cumprimentar os convidados circulando pelo ambiente.

Ao contrário do que se esperava, todos, familiares, apoiadores e convidados,  não fizeram nenhuma comemoração em excesso. Bem mais comedida do que o usual, estendendo-se até mais de 06:00hs (horário de Brasília), e de 03:00 h (horário local).

E, o mundo perplexo, começa a se pronunciar a respeito da inesperada vitória, com medo de uma onda protecionista americana, que vise só fortalecer os EUA, em isolacionismo.

E, o dia de hoje e os próximos meses, prometem muitos contatos, muitas opiniões, muitas reações e muita instabilidade, até se conhecer o ‘efeito Trump’, apesar do discurso conciliador da vitória.

 

Leave a Comment